30 December, 2011

O Ano Extraordinário

2011 foi um ano extraordinário. O que não quer dizer que tenha sido todo bom. E isso é parte do seu charme: 2011 foi um ano inesperado, um ano que deu luta. Não foi apenas algodão-doce e borboletas a esvoaçar. Houve mudança e, regra geral, eu aprecio muito a mudança. Por isso, que 2012 traga igualmente desafios e aventuras, que seja um ano exigente, mas também cheio de recompensas. Finalmente, obrigada por serem tantos e passarem todos os dias pelo Menina Rapaz. O que eu me diverti por aqui este ano. Este blogue é uma das coisas que me faz feliz. Bom ano a todos!
(Foto: Do filme E.T. só porque sim. E porque não há nada mais importante do que "telefonar para casa")

29 December, 2011

Passagem de Ano

Esta foi a festa de beneficiência que a actriz Bette Davis deu em 1938 a favor de cães abandonados. Possa a vossa passagem do ano ser assim divertida.

28 December, 2011

Levitação

O trabalho da japonesa Natsumi Hayashi. Para seguirem o seu diário, cliquem aqui.

Colisão de Galáxias

Já aqui tinha deixado fotos espectaculares do universo. A fotografia aí em baixo mostra a colisão de duas galáxias. Não consigo explicar o fenómeno, mas a Nasa sabe dizer como tudo se passou.

O Apartamento Branco

Na Suécia. Encontrado algures na internet.

27 December, 2011

Grandes Homens

The men that we call great are those who - in one way or another - have taken the weight of the world upon their shoulders; they have done better or worse, they have suceeded in re-creating it or they have gone down; but first they have assumed that enourmous burden. This is what no woman has ever done, what none has ever been able to do.

Frase de Simone de Beauvoir no final de O Segundo Sexo. O feminismo, essa coisa tão fora de moda, é muito mais que queimar soutiens.
(foto: Jean Paul Sartre, Boris Vian, Michelle Vian e Simone de Beauvoir no Café Procope em 1948)

É mais ou menos isto

Meryl Streep em Kramer vs. Kramer (1979)

26 December, 2011

Sapatos Portugueses

A Emerson Made é uma das minhas marcas preferidas de vestuário (ver aqui ou aqui ou aqui). Não tenho nem uma peça, mas adoro tudo o que têm no site. É uma empresa familiar, que aposta no bom gosto e alta qualidade, criada por um casal que vive numa quinta idílica nos Estados Unidos. Acabei de descobrir que estiveram recentemente em Portugal. A razão? Os seus sapatos vão ser produzidos neste jardim à beira mar plantado. Dizem eles:

When considering where to make the shoe collection the primary thing was that it has to be worthy of your breathtaking heel collection for Life. And so for that it means quality and artistry. And for that we go to Portugal.

A-ha! Não tenho nada a ver com isto, mas estou orgulhosa. Fotos em baixo e a reportagem toda aqui.

Cores

Que lindas as fotos de Joana Rosa Bragança. Pena que não dê para sacar mais do flickr...

Introdução à Música Alternativa - Lição 05

OK, Arcade Fire não é exactamente música alternativa. Mas esta faixa tem vídeo novo e não é daquelas que se ouve na rádio a toda a hora (porquê?). Diz assim:

You heard me singing and you told me to stop
Quit these pretentious things and just punch the clock

Perfeita para expressar a frustração do fim de ano e aquela coisa de sentirmos que ninguém nos compreende (tipo adolescência), mas suficientemente bonita e macia para nos fazer acreditar no optimismo do que vem a seguir. Ora ouçam.

Projecto 4 - Uma Espécie de Best of

A coisa gira de ter um blogue é poder (também) dar espaço a pessoas que admiro. Assim, todas as segundas-feiras ao longo de 30 semanas, o Menina Rapaz abriu a porta e desafiou alguém a escolher 4 coisas que o inspiram. Hoje a convidada sou eu, que selecciono 10 coisas que gostei muito, de entre as propostas dos meus convidados. Ora vejam.

1. Esta música, escolhida pelo Samuel Úria.


2. Este filme, escolhido pelo João Tordo


3. Estas escadas em Miami, escolhidas pela Lina Santos
4. Este momento do filme Romeu + Julieta, escolhido pelo João Miguel Tavares
5. Esta bicicleta, escolhida pelo David Fonseca

















6. Esta dança, escolhida pela Carla Hilário Quevedo.


7. Esta revista para crianças, escolhida pela Ana Serafim.


8. Esta fotografia, escolhida pela Teresa Tavares.
9. Os bilhetes para a Luz do Diego Armés.



























10. A crise, vista pela Raquel Bulha.

23 December, 2011

22 December, 2011

O Casal Arnolfini

Com certeza, com certeza, não se sabe exactamente quem era o casal deste retrato. Supõe-se que seria o mercador italiano Giovanni Arnolfini e uma das suas mulheres. Também não se sabe se, na altura em que foi pintado, ela estaria viva ou morta.  Ou mesmo se estaria realmente grávida como parece aos nossos olhos contemporâneos: poderia ser uma questão de moda, de ostentação ou até o expressar de um desejo de fertilidade futura. Há quem defenda que o quadro é uma homenagem póstuma à esposa, outros acreditam ser a celebração de um contrato de casamento. Eu como me inclino para a tragédia, defendo a primeira. Foi pintado em Bruges, no quarto do casal e o pintor Jan van Eyck assinou-o visivelmente (entre o espelho e o candeeiro) com um expressivo: Johannes de eyck fuit hic 1434 (Johannes de eyck esteve aqui 1434). No mesmo espelho, vê-se reflectido o próprio pintor numa antevisão do que seria (tcha-nan!) o famoso quadro de Velázquez, As Meninas.
(Suspiro). Que bonito.

A Dona de Casa Desesperada #2

E ainda no tópico "dona de casa retro", acho que Jane Amberg iria adorar o novo lookbook de Ulyana Sergeenko (mais aqui).

A Dona de Casa Desesperada

Gosto de uma tira do Quino em que a Mafalda diz que, ao longo da História, a Mulher não teve um papel, mas sim um pano. É claro que as coisas não são assim tão a preto e branco, mas isso levaria a uma longa conversa. Lembrei-me disto a propósito de Jane Amberg, mãe e dona de casa norte-americana, cuja vida foi capturada pela Life Magazine em Setembro de 1941 no Illinois. Os seus filhos chamavam-se Peter, Tony e Pamela. O marido era Gilbert.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...